17
Dec
2018

O Presidente da Associação Guineense Anticorrupção disse, esta segunda-feira (17), que a corrupção está presente quotidiano dos guineenses não só no plano político e por isso é necessária a intervenção de todo na luta contra o flagelo

Joel Alo Fernandes falava á imprensa, a margem da abertura do primeiro seminário “caminhos contra a corrupção”, organizado pela Associação Guineense Anticorrupção. O encontro decorre sob o lema “corrupção versus impunidade na Guiné-Bissau”.

“O poder político sozinho não pode estancar este mal que assola o nosso país, é necessário conjugação dos esforços. A corrupção está em todo o sector, as vezes quando vamos analisar a questão da corrupção pensamos na corrupção a partir de outra pessoa, mas nunca reflectimos a corrupção a partir de nós. É necessário ver no nosso quotidiano se de facto não está atrelado à corrupção”.

De acordo ainda com Joel Fernandes, o encontro servirá para os associados aprofundarem o diálogo construtivo para erradicação do flagelo que “é um mal nocivo que contrapõe nefastamente a estratégia do desenvolvimento harmonioso do país”.

“Estou a crer que este evento constituiu uma ocasião privilegiado para reafirmar a nossa vontade inequívoca de juntos unidos coesos numa luta comum vencer os obstáculos e remover o cancro maligno que atribula a nossa sociedade que é a corrupção desenfreada”.

O seminário que terá a duração de três dias tem por objectivo, promover um espaço de debate e discussão sobre a corrupção com intuito de consciencializar o cidadão sobre o perigo e o mal da corrupção na sociedade e a necessidade de abandonar o Estado da cidadania passiva para uma cidadania activa, participando no seu combate através do repúdio e denúncias de comportamentos corruptos.

Por: Elisangila Raisa Silva dos Santos / Braima Sigá

Questo sito fa uso di cookie per migliorare l’esperienza di navigazione degli utenti e per raccogliere informazioni sull’utilizzo del sito stesso. Leggi di più